Google Chrome diminui consumo de CPU para economizar bateria

google chrome

O Chrome é conhecido por ser um dos maiores vilões quando se trata de consumir memória e processamento em computadores e dispositivos móveis. Mas essa fama parece estar ultrapassada. O navegador está testando uma função que pode ajudar a economizar bateria em notebooks e celulares. O recurso, chamado Quick Intensive Throttling (Aceleração Intensiva e Rápida, em tradução livre), promete reduzir em 10 o uso da CPU, reduzindo assim o consumo de bateria. A novidade foi publicada no último domingo (10) pelo site Bleeping Computer e já está disponível para testes pelos usuários.

O recurso é uma evolução do recurso“Intensive Wake Up Throttling” que foi lançado no Chrome versão 87 em 2020. Ele impede que o código JavaScript seja executado em guias do navegador que não são usadas ou ocultas por mais de cinco minutos, permitindo uma melhor distribuição do uso da memória. Após a mudança, os desenvolvedores descobriram, usando projeções em um Chromebook, que o uso da CPU dos dispositivos foi reduzido em até cinco vezes. A duração da bateria aumentou agora em até 1,25 horas.

Dado o sucesso desse teste, o recurso Quick Intensive Throttling tenta ir ainda mais longe e reduzir o tempo de tolerância nessas guias de cinco minutos para 10 segundos. Isso significa que as guias que não são usadas no navegador por mais de 10 segundos têm menos ativações do sistema, o que economiza recursos de processamento e consome menos bateria ao usar o Chrome.

Lembre-se que isso não significa que o equipamento gaste 10 a menos na carga total. O recurso afeta apenas o custo do navegador Chrome – mas muitos outros problemas no sistema e ao usar o aparelho afetam a vida útil da bateria de um eletrônico. Ainda assim, a economia de energia promete ser perceptível.

Teste o novo recurso no Chrome

O recurso agora pode ser testado por usuários na versão de desenvolvedor do Chrome. Isso requer a versão mais recente do navegador com Chrome Canary (www.google.com/chrome/canary) ou Chrome Dev (www.google.com/chrome/dev/?extra=devchannel

Então, marque o recurso como “Ativo” e reinicie o Chrome.